Moda

A primavera-verão da Semana de Moda de Paris (parte 2)

foto: SENATUS

foto: SENATUS

Confira a segunda parte do resumo sobre a Semana de Moda de Paris temporada de primavera-verão 2016.

Mugler

Mugler

Com toque navy e militar, a Mugler apresenta uma alfaiataria sexy com assimetria, recortes vazados, brilho e cintura marcada.

Mugler1

Looks super femininos, cheios de fendas e decotes ousados, couro e peças curtas. Na cartela de cores preto, azul, branco, laranja, vermelho e verde.

Haider Ackermann

Haider Ackermann

Candy colors, preto, cetim, veludo, estampas, renda e tule. O verão da Haider Ackermann é feito de camadas e sobreposições.

Haider Ackermann1

Peças sequinhas modelam o corpo. Decotes, amarrações, transparência. Destaque para a meia-calça, que aparece acima do cós da calça e logo acima tem top e por cima um colete ou jaqueta. Às vezes o próprio colete é a única peça de cima.

Kenzo

Kenzo

Recortes vazados, cores, patchwork, estampas e tricôs em saias curtas, batas e vestidos.

Kenzo1

Azul, vermelho, verde oliva e branco na cartela de cores. Destaque para os cintos pochetes, será que essa moda volta?

  Céline

Céline

Renda e mais renda, seda e transparências ousadas em vestidos-camisola, túnicas, casacos e batas.

Céline1

A silhueta é meio oval e as peças têm um toque militar. Na cartela de cores o verde militar, preto, salmão e branco.

Comme des Garçons

Comme des Garçons

Sempre conceitual, Rei Kawakubo explora o volume, a mistura de materiais e as amarrações. Os desfiles da marca têm outro ritmo e não acontecem exatamente para ditar tendências e propostas fashion. São performances para serem sentidas e apreciadas.

Comme des Garçons1

Destaque os cabelos, perucas vermelhas armadas, que lembram Björk na capa de seu álbum “Biophilia”, de 2011.

  Alexander McQueen

Alexander McQueen

Os huguenotes eram protestantes franceses que fugiram de seu país durante a perseguição religiosa no século XVII. Uma parte deles se instalou na Inglaterra, mais especificamente em Spitalfields, em Londres, e lá começaram a trabalhar. Eram jardineiros e tecelões, que forneciam seda de alta qualidade, com flores na trama de seus tecidos, para grandes casas da Inglaterra. Segundo o próprio Alexander McQueen, os huguenotes eram seus ascendentes.

Alexander McQueen1

Para a primavera-verão da marca, Sarah Burton se inspirou na história desse povo para desenvolver a coleção. Romântica e com perfume vintage, a designer abusa da transparência, dos babados e bordados em vestidos fluidos, peças de alfaiataria e jeans. Referências a peças antigas podem ser notadas nos looks com casacas. Destaque para a barriga de fora – tendência já vista em várias coleções – e para as body chains.

Saint Laurent Paris

Saint Laurent Paris

Super anos 1990 no melhor estilo Courtney Love. Tiaras de princesa, vestidos-camisola e atitude rock’n’roll. Alcinha, fendas, transparência, jeans, salopetes, metalizados, animal print, florais e alfaiataria.

Saint Laurent Paris1

Brilho, renda, galochas e jaquetas numa cartela de cores neutras.

Vivienne Westwood

Vivienne Westwood

Surrealista, colorida e engajada, a coleção de primavera-verão de Vivienne Westwood foi inspirada em Veneza. As peças tem um que de carnaval, mas também fala do aquecimento global, já que ela lembra que o fenômeno pode acarretar na extinção da cidade.

Vivienne Westwood1

Alfaiataria, ombros marcados, vestidos em moulage, terninhos, transparência, mix de estampas, peças amplas, bordados e aplicações.

  Hermès

Hermès

Minimalista com pegada esportiva, a Hermès apresentou uma coleção com peças mais retas, algumas bem sequinhas, em cores neutras, além de azul, mostarda e laranja.

Hermès1

Em sua maioria são peças lisas ou com estampas de formas geométricas bem sutis. Fendas, cintura marcada, plissados e tênis, muitos tênis.

Stella McCartney

Stella McCartney

Na contramão das outras marcas, Stella McCartney não colocou em sua coleção vestidos de alcinha ou rendas, que dão aquele ar boudoir às peças. Em vez disso, nessa temporada a marca traz vestidos pólo e regata em xadrex, listras e cores fortes.

Stella McCartney1

Mas nem por isso a marca está fora das tendências. Transparência, plissados, vazados, alfaiataria, tá tudo aqui. Confere:

Louis Vuitton

Louis Vuitton

Assimetria, cropped, gola com babado tipo vitoriano, couro, seda, brilho. Jaquetas, minissaias e minivestidos, metalizados, calças folgadas, com zíper na barra.

Louis Vuitton1

Vestidos e macacões amplos, bordados, cores.

Miu Miu

Miu Miu

Xadrez, jacquard, desenhos geométricos, transparência, babados, comprimento midi, sobreposição.

Miu Miu1

Camisa de gola fechada, botas plataforma, padronagens usadas em gravatas, mix de estampas.

Valentino

Valentino

A Valentino apresentou um desfilado inspirado na África com um show de cores, texturas e estampas. Jaquetas, coletes e vestidos com estampas de animais, bordados, babados, penas, ráfias, vazados e transparências. Uma coleção lindíssima.

Valentino1

Mas a marca sofreu represália dos internautas ao usar a África como tema e ter apenas oito modelos negras, das 87 que participaram do desfile e somente 10 looks, já que duas das modelos fizeram duas entradas. Alguns também acusaram a marca de apropriação cultural.

Iris Van Herpen

Iris Van Herpen

Coleção neutra onde todo o brilho está nas formas, texturas e recortes. A inspiração veio das pontes feitas com árvores vivas na Índia.

Iris Van Herpen1

Rendas, transparência, metalizados, brilho, leveza, cintura marcada, barriga de fora, recortes geométricos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s