Moda

Confira as tendências de inverno 2016/2017 da Semana de Moda de Paris

A temporada de desfiles inverno 2016/2017 do prêt-à-porter chegou ao fim na última quarta-feira (9) com a Semana de Moda de Paris. Agora é aguardar pelas novidades da moda nacional em abril. Confira um resumo dos principais desfiles da Paris Fashion Week.

fotos: Vogue.com

Maison Margiela

Maison Margiela

Com um mix de estampas, texturas e materiais, John Galliano apresenta mais uma coleção para a Maison Margiela. Referência militar, cintura marcada, transparência brilho marcam a coleção.

Maison Margiela1

Assimetria, metalizados, babados, laçoc, sapatos pesados e cores.

 

Balmain

Balmain

Para o inverno da Balmain, Olivier Rousteing levou a socialite mais pop, amada e odiada da atualidade. É bem visível a presença de Kim Kardashian na coleção, seja nas cores, nas curvas ou nos detalhes.

Balmain1

As curvas sempre acentuadas da celebridade estão presentes em todos os looks, assim como a cintura marcada e também a atitude. O estilista celebra as curvas na coleção que traz referências do barroco nos corsets, franjas e babados. Brilho, transparência, estampas, recortes e bordados também estão presentes numa cartela de tons pastel (rosa quartzo e azul serenity, cores de 2016 segundo a Pantone, incluídos), cinza e preto.

 

Lanvin

Lanvin

Alfaitaria, renda, transparência, brilho, babado e cores neutras. Assim é o inverno da Lanvin, comandado por Chemena Kamali e Lucio Finale.

Lanvin1

Na cartela decores, preto, cinza, azul bem claro, dourado, branco, lavanda e bege.

 

Dior

Dior

Esta foi a primeira coleção prêt-à-porter da dupla Serge Ruffieux e Lucie Meier, que continuam temporariamente na direção criativa da marca. Com uma pegada gótica, a coleção traz looks total black, estampas, bordados,mangas bufantes, assimetria, cintura marcada, oversized e comprimento mídi.

Dior1

Na cartela de cores, preto, verde mimilitar, cinza, marrom, branco, azul e laranja.

 

Rick Owens

Rick Owens

Artsy, o inverno de Rick Owens vem inspirado na pintura surrealista de Salvador Dalí, “Cisnes Refletindo Elefantes”.

37SwansReflectingElephants

Volume, assimetria, fendas, movimento. As peças apresentam experimentações de formas, que criam desenhos parecidos justamente com as formas da obra de Dalí.

Rick Owens1

Cores neutras contrastam com os tons terrosos presentes na pintura e dão total harmonia aos looks da coleção.

 

Vetements

Vetements

Nessa coleção o coletivo Vetements apresenta o espírito jovem da marca em roupas que remetem à crianças e também adolescentes (e suas tribos). Nas peças, referência colegial, streetwear e outras que parecem mesmo roupas de criança.

Vetements1

Xadrez, minissaia, meias 7/8, volume, assimetria, oversized, babados, fendas, algumas peças parecem pequenas demais para os modelos, como se fossem de quando eram mais novos, cores, mix de estampas e botas de todos os tipos.

 

Dries Van Noten

Dries Van Noten

A alfaiataria percorre quase toda a coleção em looks andróginos e ao mesmo tempo elegantes e femininos, com as peles, os acessórios e a estampa de leopardo.

Dries Van Noten1

A inspiração veio da marquesa  Luisa Casati, a estravagante italiana, que vivia viajando e dando festas e vestia roupas criadas por Poiret e Fortuny. Magra e alta, Luisa chamava atenção por onde passava, seja por suas roupas ou pelo make que realçava seus olhos bem marcados de preto em um rosto muito branco, um ar bem vampiresco.

Preto e branco, azul marinho, listras, animal print, comprimento mídi e longo, silhueta reta e sobreposições marcam a coleção.

 

Comme des Garçons

Comme des Garçons

Rei Kawakubo não cria coleções comerciais cheias de roupas vestíveis, suas peças são verdadeiras esculturas oriundas de um processo de desconcstrução da roupa. Se pararmos para analisar os detalhes, podemos perceber as tendências da estação estão todas lá, mas misturadas, aumentadas e exageradas. Assim é o trabalho da estilista, mostrar os excessos da moda à sua maneira.

Comme des Garçons1

Para esta coleção, a designer afirmou que estava “imaginando como seriam os punks no século XVIII, uma época cheia de revoluções”, levando, então, para a passarela, armaduras assimétricas, volume, estampas florais misturadas, texturas e cores. Babados, drapeados, camadas, recortes, amarrações, fendas, mangas bufantes.

 

Elie Saab

Elie Saab

Com show ao vivo da cantora dinamarquesa MØ, as modelos desfilam uma coleção meio rocker, numa versão menos delicada da marca.

Elie Saab1

As rendas, babados, brilho, estampas e transparência característicos da marca permanecem, mas com uma atitude mais rocker, mais festival de música, mais descolada.

 

Balenciaga

Balenciaga

A tão esperada coleção de estreia de Demma Gvasalia, o designer por trás do coletivo Vetements, finalmente se tornou uma realidade e acabou com a ansiedade dos mais curiosos.

Balenciaga1

A alfaiataria clássica da marca permanece, só que renovada e com um ar mais moderno. A cintura é marcada e o quadril é cheio. Para o resto da coleção, um streetwear chique, cheio de volume e sobreposições, peças mais soltas, fluidas, xadrez, florais, babados, mix de estampas, brilho.

Na cartela de cores, preto, marrom, branco, vermelho, tons de bege, cinza, azul, verde e roxo.

 

Givenchy

Givenchy

O Egito foi a grande inspiração para a coleção. Com a passarela em forma de labirinto, as modelos desfilaram vestidos, casacos, saias e bermudas com estampas de mandalas, o famoso olho de Hórus, animal print em cores quentes e outras neutras.

Com um toque militar, as peças trazem também babados, transparência, aplicações em couro, peles, renda, listras, patchwork.

Givenchy1
Stella McCartney

Stella McCartney

Peças fluidas e confortáveis, oversized, vestidos-camisola, matelassados, jeans, metalizados, veludo, assimetria, babados, estampas.

Stella McCartney1

Na cartela de cores, preto, branco, vermelho e azul e tons de bege e cobre.

Céline

Céline

Mais uma coleção super confortável, peçaa amplas, volumosas, algumas até oversized. Cores neutras e uma calmaria que é transmitida através do desfile e do movimento que as roupas ganham na passarela.

Céline1

Poucos detalhes e muito estilo. Brilho, bordados, amarrações e fivelas soltas, drapeados, assimetria, plissados e até alguns utilitários. Na cartela de cores, preto, branco, bege, cinza e alguns toques de amarelo e azul.

 

Giambattista Valli

Giambattista Valli

Florais, babados, plissados, sobreposições, assimetria, cintura marcada e também peças retas, conjuntos, estampas.

Giambattista Valli1

Preto, branco, cinza e toques de azul predominam na coleção.

 

Saint Laurent

Saint Laurent

Como nos velhos tempos de Monsieur Yves Saint Laurent. Um desfile sem trilha sonora, sem grande público e com narração mme. Bénédicte de Ginestous que anuncia cada look (por número) em francês e inglês.

A pegada é ointentista total com todos os exagerados da década. Manga bufante, ombros enormes, babados, vestidos justos e curtos, decotes, cintura marcada com cintos largos, brilho, couro e animal print.

Saint Laurent1

Estampas, poás, bordados, assimetria. A cartela de cores é predominantemente preta, mas com toques de azul, vermelho e rosa-shocking.

 

Chanel

Chanel

Depois dos cenários elaborados do supermercado, da brasserie, do cassino e do aeroporto, Karl Lagerfeld apresentou a nova coleção da Chanel num cenário clean, mais intimista e com menos convidados.

O clássico e o moderno se encontram na coleção que traz os já famosos tailleurs, colares de pérolas, tweed, matelassados, camélias, bordados, aplicações e o chapéu que Coco Chanel usava, além de vestidos soltos, transparência, estampas, vazados, rendas, brilho, ilhoses, babados, amarrações.

Chanel1

Preto, branco, cinza, bege, vermelho, vinho, azul e tons de rosa compõem a cartela de cores.

 

Valentino

Valentino

A inspiração veio do universo da dança: companhias de dança e filmes sobre dança influênciam a coleção. A delicadeza do tule, plissados, babados, bordados, seda, veludo contrastam com os casacos pesados.

Valentino1

Comprimento midi e também mini, vestidos fluidos, camadas, transparência e uma cartela de cores onde o preto e o nude se completam.

 

Louis Vuitton

Louis Vuitton

Estampas, sobreposições, couro, fivelas, assimetria, vestidos-lenço e também vestidos-camiseta, mochilas, a coleção tem uma pegada esportiva.

Louis Vuitton1

Preto, vermelho, cinza, bege e azul compõem a cartela de cores.

 

Kenzo

Kenzo

Estampas e mais estampas, volume, texturas, sobreposições, ombro marcado, fendas, assimetria, golas altas, saaptos coloridos e botas estampadas. Vestidos fluidos, comprimento longo e midi, minissaias, manga bufante.

Kenzo1

Na cartela de cores, preto, azul marinho, branco, malva, cinza, branco e rosa quartzo.

 

Yohji Yamamoto

Yohji Yamamoto

Minimalismo e sensualidade na coleção. Assimetria, volume, peças fluidas, decotes profundos, plissados, sobreposições.

Yohji Yamamoto1

Preto e branco na cartela de cores.

 

Miu Miu

Miu Miu

Numa coleção com pegada hi-lo, o tema explica a escolha dos tecidos e o mix de texturas: nobreza e miséria, como se alguém que já foi rico tivesse ficado pobre.

Miu Miu1

Jeans, estampas que parecem de cortinas, cintura marcada, comprimento mini e longo, sobreposições, veludo, pelo nos punhos dos casacos, babados, assimetria. Na cartela de cores muito azul, preto, tons de bege, tons de rosa e vermelho.

 

Iris van Herpen

Iris van Herpen

Tecnologia, interatividade e arte se unem no desfile de Iris van Herpen. “Sonho lúcido” é o tema da coleção, durante o desfile alguma modelos se posicionam entre espelhos que deformam suas imagens.

Iris van Herpen1

Cheios de volume e texturas, os vestidos tem formato de ampulheta deixando a cintura marcada, uma das tendências da temporada. As peças foram fetias com tecidos tecnológicos e duas delas foram desenvolvidas numa impressora 3D. O efeito é maravilhoso e o desfile é um dos mais interessantes da temporada.

 

Andreas Kronthaler for Vivienne Westwood

Vivienne Westwood

Na “estreia” de Kronthaler (o designer já contribuía no processo de criação) na marca, que antes se chamava Red Label, o individualismo aparece como influência  e as peças brincam com os gêneros.

Vivienne Westwood1

Homens de vestidos e sapatos plataforma, looks assimétricos, mangas oversized, sobreposição, volume, texturas, xadrez, mix de estampas, camadas e babados. Na cartela de cores, tons de rosa e vermelho, azul, amarelo, cinza e bege.

 

Junya Watanabe

Junya Watanabe

Verdadeiros origamis de vestir feitos com neoprene industrial.

Junya Watanabe1

Mais uma bela coleção artística de Junya watanabe, também uma das mais itneressantes da temporada. Sobreposição, volume, texturas, vazados, recortes, assimetria, babados, camadas, mangas bufantes, comprimento midi. Todas as tendências apresentadas em forma de arte.

Junya Watanabe2

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s